Terapia de Casal e Familiar

Os casais e as famílias desentendem-se. E isso é normal no sentido em que é esperado que pessoas que convivem diariamente e que possuem fortes laços afetivos passem por momentos em que os interesses divergem, as opiniões se afastam e os conflitos surgem. Em consulta de terapia de casal e familiar apoiamos famílias desenvolvendo formas de ultrapassar os desafios que possam emergir numa situação de crise relacional. O psicólogo foca a sua atenção nos padrões de interação dos vários elementos e está preparado para desenvolver, juntamente com as famílias e casais, alternativas mais viáveis, considerando a complexidade das ligações emocionais que se estabelecem e sob a premissa de que “o todo é mais do que a soma das partes”.

Muitas vezes, um sintoma que parece pertencer unicamente a um indivíduo (por exemplo, uma criança agressiva, um adolescente tímido ou um adulto deprimido) pode representar também algumas dificuldades na família ou advir destas mesmas. A terapia familiar permite trabalhar com várias pessoas promovendo competências que permitem lidar com os problemas que mais afetam a família.  Por outro lado, quando as dificuldades são conjugais, ao ter presente em sessão ambos os elementos do casal (e não apenas um indivíduo), o psicólogo pode observar diretamente a forma como cada um se sente em relação à crise e assim intervir ao vivo, com ambos os parceiros, para potenciar uma mudança positiva e duradoura.

A terapia familiar e de casal baseia-se, portanto, no princípio de que os indivíduos e os seus problemas são melhor entendidos em contexto relacional e é precisamente neste contexto que podem surgir as soluções para o que não está a acontecer da melhor forma.

 

Acredita-se, pois, que se surge um problema no contexto familiar ou conjugal é nele mesmo que emergem as soluções para que uma família e um casal continuem a evoluir. “O todo é mais do que a soma das partes” e esta é uma verdade reconhecida ao trabalhar com casais e famílias.

Assim, em terapia familiar e de casal procura-se ajudar os elementos de uma família a identificar e solucionar as dificuldades nas dinâmicas e na comunicação familiar, quando sozinhos sem apoio terapêutico especializado já não estão a conseguir fazê-lo.

 

Áreas de intervenção mais comuns:

- Formação do casal;

- Separação ou divórcio;

- Infertilidade;

- Depressão;

- Nascimento/adoção dos filhos;

- Conflitos familiares;

- Luto;

- Infidelidade;

- Educação e crescimento dos filhos;

- Estilos educativos dos pais;

- Intimidade;

- Abuso de substâncias;

- Saída dos filhos adultos de casa;

- Relação com sogros;

- Doença aguda ou crónica.