Psicologia Clínica Criança/Jovens

A psicoterapia infantil é uma prática da psicologia que vem acima de tudo promover o bem-estar e a qualidade de vida da criança ou adolescente e da sua família. 

As duas primeiras décadas da vida são um período caracterizado por transformações profundas a nível físico, cognitivo, emocional e social. Cada etapa de desenvolvimento é marcada por novos desafios e, por vezes, surgem crises no processo de crescimento individual que afetam os sentimentos, pensamentos e comportamentos da criança e do adolescente, podendo causar mal-estar e interferir com as suas atividades pessoais, familiares, escolares/académicas e sociais.

A psicologia clínica procura ajudar a criança e o adolescente a retomar o seu percurso normal de desenvolvimento, prevenindo a instalação e o agravamento das suas dificuldades. Crianças e adolescentes necessitam, muitas vezes, de ajuda para identificar e compreender os seus próprios sentimentos e é na psicoterapia infantil que encontram uma escuta ativa, podendo expressar todo o seu mundo interno, aprendendo maneiras adaptativas de comunicar sentimentos como a raiva, a tristeza, a frustração, o medo, a saudade, a ansiedade e o amor.

Quando a intervenção clínica é dirigida aos mais novos, os adultos que os rodeiam são também integrados, sendo fulcral a participação destes para que todo o processo terapêutico tenha sucesso. Aos cuidadores são fornecidas estratégias e ferramentas para que sejam parte integrante na resolução do problema e no apoio à criança e ao adolescente. Ao fornecer um reportório comportamental aos pais pretende-se promover uma aliança no caminho para a mudança, para que eles possam participar ativamente neste processo e na melhoria das suas interações com os seus filhos.

Áreas de intervenção:

- Medos e fobias;

- Ansiedade;

- Tristeza, apatia e depressão;

- Dificuldades escolares / de aprendizagem;

- Divórcio dos pais;

- Luto;

- Transições do ciclo de vida;

- Perturbações de eliminação;

- Baixa auto-estima;

- Dificuldades de socialização e de comunicação;

- Comportamentos de oposição e agressividade;

- Birras;

- Problemas de Sono;

- Problemas alimentares;

- Dificuldades de atenção e concentração.